fbpx

O impacto das finanças pessoais na sua empresa

Publicado por Joh Panichi em

Por trás de uma empresa, tem um empresário, porém empresa e empresário não são a mesma instituição, e não é pouco comum que algumas empresas fecham no primeiro ano de existência por conta da má gestão, neste caso financeira!  Ter as suas finanças em dia resulta em  uma vida mais tranquila, e obter conhecimento nesta área, é um dos passos mais importantes. Afinal, a partir dele, você saberá como evitar situações que prejudicam a sua saúde financeira pessoal, e a saúde financeira da sua empresa. As finanças de uma empresa devem ser geridas com muita seriedade, e jamais diluídas nas finanças pessoais, isso causa confusão e pode acarretar até problemas fiscais, por isso  ter distintas as duas gestões financeiras, pessoais e empresariais, tem papel fundamental no crescimento de uma empresa, da mesma forma, manter uma boa gestão de finanças pessoais, com os pés no chão, principalmente no primeiro ano de empresa, contribui para o sucesso da empresa do indivíduo. 

Vamos conferir neste artigo o impacto das finanças pessoais na sua empresa, como fazer uma boa gestão, reinvestindo na expansão para colher bons frutos a frente, e de bônus vamos te ensinar a poupar dinheiro e acumular renda! 

Uma das etapas fundamentais para abrir uma empresa, é se preparar para isso, empresas que abrem ao acaso, sem experiência, preparação e tem crescimento exponencial, são exceções à regra! Isso até poderia funcionar muito bem em tempos antigos, quando as demandas de mercado eram necessidades extremas, como por exemplo, vender ferramentas de garimpo em uma área até então inexplorada que está dando resultados, isso em uma época de transporte escasso, onde os garimpeiros não podiam sair da corrida pelo ouro para buscar ferramentas; quem tem o produto, vende, faz fortunas, fruto da necessidade, porém este indivíduo pode até enriquecer fazendo isso,mas não é garantia que permanece rico, ou que sua empresa irá prosperar.

Uma das etapas principais na preparação de uma empresa, é a educação financeira pessoal, e depois a gestão financeira empresarial! 

mas porque? empresários e empresas não são distintos? 

Sim, são distintos, porém,  se não souber poupar o seu dinheiro, investir e reinvestir nos setores de crescimento da sua empresa, certamente não saberá gerir o financeiro da empresa, levando ela à falência!

São muitos os empreendedores que iniciam  sem um planejamento financeiro, mas são pouquíssimos que conseguem se manter no mercado, e se se mantém, vivem no “vermelho” no famoso, vende hoje pra comer amanhã ( dito popular), e qual a consequência? na primeira crise, a empresa quebra! 

Se você não mensurar os custos e os ganhos do seu negócio, muito menos as despesas fixas e variáveis, como você conseguirá medir a eficiência do seu trabalho? É exatamente por essa questão que a separação e o detalhamento completo de todos os custos, despesas e receitas é essencial. 

Problemas legais

Uma das principais vantagens de ter as contas empresariais e as contas pessoais separadas é para efeitos fiscais da sua empresa. Para efeitos de declaração de Imposto de Renda e de comprovação de faturamento, é essencial que a sua empresa esteja com as finanças organizadas.

E ter as contas distintas, vai facilitar a vida do empresário no momento de pedir crédito, além de ter vantagens como taxas mais baixas e facilidades de pagamento, vai cada vez mais aumentando a linha de crédito da empresa, possibilitando investir na expansão do negócio, mais adiante. 

Você é parte da equipe

O empresário que abre um negócio esperando lucrar em primeira instância está mal educado quanto à gestão financeira empresarial, tenha em mente que você não é o seu negócio, você é uma parte dele! Não fazer a separação do dinheiro da empresa do seu dinheiro pessoal pode dar a sensação de liberdade de que o caixa da empresa na verdade é o seu caixa, e aí as consequências podem ser muito negativas para a empresa, com dívidas, atrasos, que acarretam falta de credibilidade no negócio, um problema que é tanto externo, impactando o modo como fornecedores, credores e parceiros veem a empresa, como interno, transmitindo desorganização e falta de profissionalismo para a equipe, que fica incrédula e desmotivada.  

Uma solução para isso, é estabelecer um pró labore, definido com base nos seus gastos pessoais, e já incorporado nas projeções financeiras da empresa, é claro que com o tempo isso muda, a empresa passa a gerar lucros, porém o período mais crítico são os dois primeiros anos, estas necessitam de muita organização e uma excelente gestão em todas as áreas, mas principalmente a financeira. Mas, como eu posso gerir o financeiro da minha empresa se não consigo nem gerir minhas finanças pessoais?

A empresa pode optar por contratar os serviços de  empresas terceirizadas  de gestão financeira, mas da mesma forma, é indicado que o empresário por trás, tenha uma educação financeira, caso contrário, a empresa pode até prosperar, mas você não ! 

“Educação financeira é a habilidade de lidar com as finanças de modo que os ganhos possam cobrir todos os gastos, sem comprometer sua qualidade de vida.”

Pensando nisso, trouxemos algumas dicas de gestão financeira pessoal para te ajudar! Mas antes de prosseguir com o artigo, inscreva-se na nossa lista de emails, e receba primeiro conteúdos exclusivos, pensados para empresários em crescimento, como você! 

Segundo a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o conceito de educação financeira é o processo que permite melhorar a compreensão em relação aos produtos e serviços financeiros, tornando- se capaz de fazer escolhas bem informadas.

Além disso, a educação financeira também possibilita ser mais consciente frente às boas oportunidades e aos riscos envolvidos nos mais variados tipos de investimento.  Em resumo, educação financeira é a habilidade de lidar com as finanças de modo que os ganhos possam cobrir todos os gastos, sem comprometer sua qualidade de vida, mas isso não significa que só tem educação financeira quem tem alto poder aquisitivo, na verdade tem a ver somente quanto a forma que o indivíduo gere a renda que tem, sem desequilíbrio, e visando mais qualidade de vida e liberdade financeira no futuro, mantendo  uma vida financeira bem educada, e   um estilo de vida mais tranquilo e, consequentemente, pode aproveitar melhor as oportunidades de fazer seu dinheiro se multiplicar com segurança e praticidade.

Ser educado financeiramente é poder honrar todos os compromissos do dia a dia (contas de luz, telefone, água, aluguel, combustível, supermercado, etc). E ainda sim ter condições de fazer atividades prazerosas com pessoas queridas, como ir ao cinema, viajar, jantar fora, e curtir um happy hour com colegas de trabalho, por exemplo.

Enfim, os benefícios são muitos e variados, mas podemos resumir tudo em uma coisa só: qualidade de vida. Não só para você, mas para a sua família também. Através da educação financeira você tem mais controle sobre as suas finanças e, consequentemente, uma melhor administração do dinheiro. Assim, fica mais fácil economizar dinheiro para adquirir um imóvel e sair do aluguel, ou ainda, pensar numa aposentadoria mais tranquila ou em uma boa faculdade para seus filhos.

Vamos aprender gestão financeira em alguns passos simples:

O primeiro passo é  entender a importância do controle financeiro

Você sabe quanto gasta mensalmente no supermercado? E quanto paga de cartões de crédito? quais os gastos totais  com saúde, educação e lazer? Acha difícil dizer assim de cabeça? Pois saiba que esses e outros gastos precisam estar bem claros para você. É essencial saber quanto você ganha e onde mais gasta. Assim fica bem mais fácil encontrar formas de economizar, tanto nas finanças pessoais quanto no controle financeiro familiar.

O segundo passo é saber diferenciar preço e valor!

Uma viagem com a família, por exemplo, é uma experiência que não é medida em preço, mas no valor que gera, na qualidade de vida, um carro confortável, é medido pela funcionalidade, mais uma vez, qualidade de vida, já roupas de grife e restaurantes com valores  exorbitantes, são gastos que podem ser considerados ostentação, tendo em vista que o foco é a qualidade, e não o preço. e que ainda nem sempre preço alto é sinônimo de qualidade, mas sim tendências momentâneas, que passam.

É importante valorizar o que importa de verdade. é possível por exemplo trocar o restaurante badalado de $1.000,00 o jantar , e pedir uma boa  pizza, comendo com a família em casa, assistindo um filme e guardar dinheiro para o fundo de emergências e investimentos. Não perdeu a qualidade de vida, mas reduziu custos. 

Além de estar mais próximo da família, você ainda terá dinheiro caso algum imprevisto aconteça. Vale muito mais a pena, concorda?

Isso não significa que você precisa deixar de sair no fim de semana ou comprar uma roupa nova. Você pode continuar fazendo tudo isso, desde que seja de uma forma planejada.

Construa uma reserva de emergência

Aprenda a economizar, e construir uma reserva de emergência!

 Saber economizar pode parecer uma tarefa simples, mas nem todo mundo faz isso da forma correta.

Pensou em economizar só o que sobra no fim do mês? Nem pensar. Sejamos honestos: essa ideia não funciona na prática, porque a maioria das pessoas chega no fim do mês com o orçamento apertado. Aprenda a diminuir os custos, e estabelecer metas de valores a serem guardados, e cumpri-las, claro! 

Uma boa estratégia  é poupar assim que o salário cai na conta. Pode começar com 10% do que ganha, por exemplo, e ir aumentando conforme suas possibilidades.

Trabalhe em equipe

Nas finanças pessoais, como em uma empresa é preciso agir em equipe, a não ser que você não tenha família, neste caso, você será sua equipe! Anote todas as entradas e saídas, assim fica fácil mensurar o que foi desnecessário, e criar estratégias de economia. DICA: Faça um grupo de whatsapp com todos os membros da família, um grupo específico para finanças, e vá enfiando tudo, (Eu disse tudo, desde o cafezinho, até uma conta paga, o combustível,etc.), escolha um dia do mês para contabilizar todos os gastos, e se surpreenda com os resultados! 

Você pode esperar? Compre a vista!

 Evite fazer compras a prazo, especialmente as altas, se puder esperar, junte o dinheiro e compre a vista, assim você não compromete o orçamento a frente, e evita os gastos com juros, que muitas vezes, provocam um efeito “bola de neve”, ou seja, são a ruína de um planejamento financeiro.

Quem não tem dívidas, mas não cuida bem das finanças pessoais, também deve ficar de olho. Para ficar com crédito restrito na praça, acredite, pouco custa. Por isso, tome muito cuidado ao utilizar o cartão de crédito e pague todas as contas em dia.

Tenha um bom planejamento financeiro 

Ter um bom planejamento vai além das dicas anteriores, como para tudo na vida você precisa ter um bom plano, e fazer projeções de acordo com seus objetivos, objetivos estes que devem estar atrelados aos seus sonhos, e assim, com um bom planejamento, eles se tornam metas, que bem executadas se tornam realizações e sucesso! Um bom planejamento financeiro está ligado a todas as decisões que você toma na vida. Seja sair da casa dos pais, trocar o carro, fazer uma viagem de férias, mudar de cidade, se casar, ter filhos, se aposentar, etc. Planejar não se livra do imprevisto, mas com certeza, você estará muito mais preparado para eventuais emergências .

Por último, mas não menos importante: Aprenda sobre investimentos! 

Economizar e poupar, proporciona equilíbrio financeiro, mas dificilmente te ajuda a prosperar de fato, a melhor solução é investir da forma certa!

Para Investir bem, não é obrigatório ter milhões na conta corrente, e sim conhecer várias opções disponíveis no mercado e escolher as melhores de acordo com o seu perfil e objetivos. Investir é um passo importante na busca por maior equilíbrio do seu bolso. Dessa forma, a educação financeira é um caminho natural para os investimentos.

Para garantir um futuro tranquilo, é necessário agir de uma maneira bem mais produtiva e se organizar para ter um futuro promissor sem depender da sorte. É isso que a educação financeira aliada a bons investimentos podem te proporcionar.

Conheça  a nossa calculadora de investimentos, e simule seu próximo passo ao sucesso!

Conclusão

Para ter uma empresa de sucesso, é necessário ser um empresário de sucesso,e para isso, você precisa de preparação, embora empresário e empresa sejam instituições distintas, cada passo que o empresário da, deve ser pensado estrategicamente alinhado com os objetivos da empresa, por esta razão, antes de aprender, economia e gestão empresarial, é necessário que você tenha uma educação financeira a altura, para não pôr em risco, o futuro da sua empresa! 


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *